Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Para minha Mãe, como uma Rosa que ela sempre é.

Não nasci Mãe, nasci poeta de rinha,
não que eu não quisesse nascer Mãe.
Mas acontece que Deus
em sua suprema sabedoria,
soube que de forma alguma haveria
meios de eu ter nascido ¨mainha¨.
Pois não haveria como eu ter nascido Mãe
tendo uma Mãe tão Mãe como a minha.

2 comentários:

Pagu disse...

Que lindooooo *-*!!!
ahsahshashashahsahshashahsahsh

Mostrou pra sua mãe pelo menos?

(poesia gay? lembra?)


beijoosss

Inforblog disse...

BELO POST. VLW